02 março 2015

Auditório do Centro Cultural de Redondo rendido a Rão Kyao

​A 28 de fevereiro Rão Kyao subiu ao palco do Centro Cultural de Redondo convidando-nos a relembrar as “Coisas que a Gente Sente”.

​A 28 de fevereiro Rão Kyao, que é certamente um dos mais reconhecidos artistas portugueses cuja obra é transversal a diversas gerações, subiu ao palco do Centro Cultural de Redondo convidando-nos a relembrar as “Coisas que a Gente Sente”.


Como que regressando às suas raízes, Rão Kyao apresentou-se num registo intimista remetendo-nos para os fundamentos da sua música, como algo intrínseco e genuíno, indissociável de si mesmo.


Usando de uma naturalidade que lhe é espontânea Rão – tratemo-lo como quem trata um amigo - deu início ao espetáculo com o tema “Parábola”, cujo conceito poderia resumir todo o espetáculo que viria a decorrer.


“Em Roma sê Romano” e tendo como ponto de partida a Península Ibérica, no Alentejo Rão foi Alentejano prestando uma clara homenagem a esta região que percorreu através dos sons de “Castro Verde”, “Planície” e “Ventos do Sul”, sem esquecer obviamente a obra intemporal de Zeca Afonso.


Durante esta melódica viagem que podemos igualmente designar como um grande concerto, Rão Kyao não quis ainda deixar de mencionar Fernando Alvim como um marco incontornável no panorama musical.


Num “até sempre” e com a plateia rendida, aplaudindo em pé, Rão Kyao fez questão de encerrar a sua atuação “Com os Amigos”.


Consulte as fotos aqui